HISTÓRIA DE GOVERNADOR VALADARES-MG

Fontes: Página "Valadares Antigamente" , Grupo "Vale do Rio Doce" (Facebook), http://www.valadares.mg.gov.br , http://diocesevaladares.com.br , http://www.saaegv.com.br , http://www.cemig.com.br , Livro Epopéia dos Pioneiros, Edmar Campelo Costa


No século XIX, o Vale do Rio Doce foi repartido em Divisões Militares para ocupar o território. Em 1818, um quartel foi levantado com o nome de Dom Manoel. Em torno deste quartel funcionou o Porto de Canoas, que recebeu a denominação de Figueira. Era distrito de Peçanha.

Em 1907, foi inaugurada a estação ferroviária da Estrada de Ferro Vitória-Diamantina (Vitória-Minas), na localidade de Derribadinha, às margens do Rio Doce, no lado oposto ao povoado de Figueira.

Em 1910, com a construção da ponte sobre o Rio Doce e a inauguração da estação de Figueira. O café e a madeira eram os produtos que sustentavam a receita da Estrada de Ferro Vitória-Minas.

Nos anos 1930, duas obras foram importantes: a abertura das estradas de rodagem de Figueira a Peçanha e a Itambacuri.

Em 1930 e 40 a exploração da mica ganhou destaque.

Em 1937 foi criado o Município de Figueira e em 1938, mudou o nome para Governador Valadares.

Em 1940~50, o Município se beneficiou da crescente exploração dos recursos naturais: madeira, pedras preciosas, mica e solos férteis. Operavam 14 grandes serrarias e uma fábrica de compensados. A principal empresa foi a subsidiária da Siderúrgica Belgo Mineira Companhia Agropastoril Rio Doce (CAP). Nos anos 1960 as grandes serrarias foram encerrando suas atividades. A cultura da cana-de-açúcar também foi destaque nesta época. Controlada pela subsidiária da Siderúrgica Belgo-Mineira, a Companhia Açucareira do Rio Doce (CARDO) foi fechada em meados dos anos 1970 pela dificuldade de se obter matéria-prima em quantidade necessária, desaparecendo os canaviais.

Nos anos 1970, a situação se agravou.

Em 1993, calculou-se que cerca de 27.000 valadarenses haviam emigrado para o exterior, grande parte deles na faixa entre 16 e 35 anos. Os dólares enviados pelos emigrantes movimentaram a indústria da construção civil, o comércio e propiciaram a abertura de muitos negócios. Estes recursos foram fundamentais para manterem a dinâmica da economia nos anos 1980 e 90.


ALGUMAS FOTOS:

Ponte "Pedro Nolasco", também conhecida como "Antiga Ponte de Derribadinha", construída em formato de curva sobre o Rio Doce, em 1909. O distrito de Derribadinha era a última Estação de trens antes da chegada a Figueira(Gov. Valadares), vindo do Espírito Santo. Esta ponte só veio a ser desativada na década de 1950 em virtude de o seu formato curvo obrigar a uma diminuição excessiva da velocidade das novas locomotivas Diesel-elétricas que eram muito maiores e mais pesadas que as antigas "Maria-Fumaças".


Estação Ferroviária Antiga ao centro Mal. Floriano c/ Av MG e o Coreto(edificação circular, demolido em 1963), e o edifício do "Grande Hotel", à esquerda. Num segundo plano, a Av. Minas Gerais(com arborização central) e, paralelas a ela, a Rua Peçanha, à esquerda, e a Barão do Rio Branco, à direita.


Rua Marechal Floriano, antigo pátio de manobras da Estrada de Ferro Vitória-Minas(atual Praça dos Pioneiros). Destacam-se, à direita, os fundos da "Antiga Estação Ferroviária". À esquerda, na esquina, o "Armazém Said Hilel"(atual edifício Rio Doce) e o sobrado do farmacêutico "Otávio Soares Ferreira".


Década de 1930 - Sobrado que pertenceu ao farmacêutico Otávio Soares Ferreira, localizava-se na Rua Marechal Floriano, em frente ao Fórum. Foi demolido em 2014.

Otávio foi barbaramente assassinado na Revolução de 1964. Morreu em 4 de abril de 1964, após ele e seu filho Augusto sofrerem um atentado em 1º de abril de 1964. Esclareceu-se, posteriormente, que o alvo principal da incursão do grupo de fazendeiros, a mando do aparato estatal, era Wilson, um dos apoiadores das atividades de Francisco Raimundo da Paixão, o Chicão (sapateiro e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais), defensor da reforma agrária, politicamente vinculado ao jornalista Carlos Olavo, que era reconhecido nacionalmente por defender as Reformas de Base e o governo João Goulart por meio do jornal O Combate, de Governador Valadares.


Aprox 1948 - Inaugurada a nova Estação Ferroviária


Estação Ferroviária (Foto de 2018)


1952 - Linha férrea ao longo da Rua São Paulo, no Centro da cidade, ligando a "Nova Estação Ferroviária"(atual) à "Antiga Estação", na Rua Marechal Floriano. Este ramal ferroviário foi utilizado por quase 2 anos até ser desativado em 1954. Foto tirada à partir do atual Quartel do Corpo de Bombeiros. Os dois predios ao fundo na esquina da 7 de setembro existem até os dias atuais (2020).


Mapa duas Estações Ferroviária interligadas através da linha Rua São Paulo


1910 - Construida antiga Igreja de Santo Antônio.

"Tinha apenas a Rua da Direita (atual Prudente de Morais). No alto, uma igreja, cercada de mata: Quando chegamos aqui, não sabíamos se havia igreja. Mas já havia uma pequenina, lá onde está a catedral. Estava escondida no meio da mata. Fora construída pelos Capuchinhos de passagem por aqui, rumo a Diamantina. Fomos procurá-la. Havia também casa dos padres. O Santo Antônio estava lá. Foi achado no rio, pelo pai de Quintiliano Costa. Ele foi pescar e pescou a imagem. Doou-a para a igreja, que recebeu o nome de Igreja de Santo Antônio. Para chegar lá, tivemos que fazer a estrada. A mesma que continuou até hoje".(OTAVIANO FABRI, citado por SOARES, 1983, p. 31).

10/11/1915 - Criada a Primeira Paróquia da Cidade, a de Santo Antônio, quando o lugar era apenas um Distrito chamado Figueira.

1932~35 - Construção nova Paróquia Santo Antônio. Em primeiro plano destaca-se a antiga Matriz de Santo Antônio erguida em 1910. Foto obtida à partir da torre da Igreja em construção 1932~35


1950 - Pe. João Verbeek e outros Espiritanos (Pe. Antônio Goolsens e Teodoro Grond) chegaram GV, Paróquia S. Antônio. Foto com Damas da Caridade. Em janeiro de 1951, ele assumiu e logo se tornou vigário da Paróquia de Santo Antônio, a única existente na cidade. Edificou o Cine Pio XII, na esquina das ruas Israel Pinheiro e Arthur Bernardes. Até uma missa dominical "das crianças" ali era celebrada. Na sequência, vieram a Maternidade Dom Serafim; o Hospital Menino Jesus; o edifício destinado a uma escola profissionalizante, mais tarde (1967) utilizado pelo Minas Instituto de Tecnologia (MIT); além de várias capelas e escolas. Sem contar a primeira Igreja de Lourdes (hoje Capela do Espírito Santo) e a Casa Paroquial, ambas na Rua Paraná, o Clube Metrópole e a Matriz de Nossa Senhora de Lourdes, um dos mais belos templos da cidade. Em 1968, abriu mão das conquistas valadarenses, fez as malas e mudou-se para a paróquia de Anápolis (GO). Ainda passou algum tempo em Matozinhos (MG), antes de regressar à Holanda, pensando em lá viver como padre aposentado. Não conseguiu. A saudade o trouxe de volta ao Brasil, para rever e despedir-se do povo que aprendeu a amar. Já deficiente auditivo, e locomovendo-se com dificuldade, retornou de vez à Holanda, onde, no seu convento de origem, com 83 anos, faleceu sentado numa poltrona e lendo jornal no dia 24/10/2004. Em tributo ao muito que fez por Valadares, o viaduto sobre a linha férrea da Vale, ligando o Bairro Altinópolis e adjacências, recebeu seu nome.


02/06/1957 - Governador Valadares recebia com júbilo o seu 1º Bispo, Dom Hermínio Malzone Hugo e a Igreja Matriz de Santo Antônio foi elevada à dignidade de CATEDRAL.


Bairro de Lourdes tinha uma pequena igreja de madeira, com capacidade para pouco mais de 50 pessoas. Era a Igreja do Chafariz, no local onde se encontram hoje as ruas Israel Pinheiro, Itambacuri e a avenida Santos Dumont, bem em frente à atual Paróquia de Lourdes.

1956 - Com a criação da Diocese, no final de 1956, os padres espiritanos aceitaram a transferência para a recém-criada Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes. A Matriz de Lourdes foi construída na Rua Paraná e era comandada pelo padre João Verbeek.


1966 - Inauguração da nova igreja matriz Lourdes no lugar que era o Campo de Aviação. Em 2016 foi o jubileu de ouro - 50 anos.


1950 - Capela Nossa Senhora das Graças(atual Igreja), na Av. Minas Gerais, no bairro Nossa Senhora das Graças.

1958 - Criada a Paróquia Nossa Senhora das Graças.


Foto à partir da Rua Guanhães, no Bairro Nossa Senhora das Graças(Morro Carapina). Destaca-se à direita, parte da lateral e fundos da pequenina e antiga Matriz de Nossa Senhora das Graças, cuja frente está voltada para a Avenida Minas Gerais, ainda sem pavimentação.


1959 aprox. foi construido o grupo que passou a ser o Israel Pinheiro.


1962 - Criada a Paróquia N. Sra. Aparecida - Ilha

Aprox 1941-1950 foi construído Aeroporto Antigo (Campo de Aviação) Rua Pedro Lessa-Local Igreja de Lourdes atual. Em 1966 foi transferido para o local atual (Distrito Industrial).Há um relato que o primeiro pouso em Figueira foi em 1937 pelo Cel. Altino Machado na Rua Afonso Pena local antiga cadeia.


1962 - Avião bateu torre igreja de Lourdes na Rua Paraná e caiu caiu na Rua Rio de Janeiro com Rio Grande do Sul, 306. Faleceram os 2 ocupantes. O dono sr. Alfeu de Siqueira Cesar e um outro.

08/10/1962 - início as obras de construção da "Santa da Ibituruna". Dom Hermínio Malzone Hugo, dava a bênção no local onde se ergueu a monumental imagem de Nossa Senhora das Graças. Apesar das imensas dificuldades de acesso ao ponto mais alto do Pico da Ibituruna(1.123m de altitude), somadas à falta de recursos financeiros e o tempo chuvoso, a imagem foi erguida em apenas 110 dias!


27/01/1963 - Inaugurada a Monumental Imagem de Nossa Senhora das Graças, no Pico da Ibituruna.


1967 - Os Franciscanos Capuchinhos chegaram em Governador Valadares. Estabeleceu-se numa região muito paupérrima onde hoje é o Bairro Santa Rita. Frei Odorico Virga, primeiro frade a pisar aqui, construiu com o povo daquela região uma primeira capela dedicada a santa das causas impossíveis - Santa Rita.


? - Construída a Igreja São José - Vila Bretas.

2000 - Igreja São José tornou-se Paróquia.


Rua Prudente de Morais, antes Rua Direita - 1910 -> 1950. Na 3ª foto ainda tem o predinho da antiga Padaria de Minas.


Vista Geral Sem Pontes , Década 1930 e 1954


1929 - Av Minas Gerais. Chamava-se Av. Cabo Máximo(pai do Serra Lima), depois, Rua do Caminhão


Década 1940 - Antiga Fazenda Esperança de Afonso Bretas Sobrinho. Na frente da casa da sede e curral encontra-se a Av. JK. onde era o Detran e um cinema e em volta tem os despachantes. Do outro lado do morro em segundo plano,o Sexto Batalhão da Polícia Militar. Foi loteada, gerando a atual Vila Bretas.



Casa da Família Cabral, próximo a sede da Fazenda nas imediações do Colégio Presbiteriano. A casa ainda existe, com algumas modificações, Rua Prudente de Morais nº 3.


O sobrenome do dono da fazenda era Carapina, por isso o nome do bairro.


1940~1950 - Construção da BR-116 Rio Bahia


Construção da Açucareira década 1940 -> 1960 -> Atual


1940 - Rua Israel Pinheiro ainda sem pavimentação. À esquerda, o Colégio Ibituruna (prédio antigo, inaugurado em 1938).


1940/41 - Instituto Imaculada Conceição. Em 1964 destaca-se a capela do educandário em construção.


1940 - EE Nelson de Sena - Hoje fachada Patrimônio Histórico.


Década 1940 - Balsa de travessia sobre o Rio Doce, durante a construção da "Ponte São Raimundo" - Rio Bahia.


Balsa de travessia para a Ilha dos Araujos


1942 - Fundação da Banda Música LIRA 30 DE JANEIRO


Década 1940-50 - IMAPEBRA (Isr Pinheiro c/ D. Pedro II) e Catedral ao fundo.


Captação e Tratamento água

1945-Com população de aprox 10.000 hab, foi construida uma captação, armazenamento e distribuição de água sem tratar

1946-Com o apoio do SESP foram construídos filtros. Em 1947 com pequeno tratamento e ampliou o horário de funcionamento para 24 horas.

1949-Entrou em plena operação fornecendo água tratada durante 24 horas por dia à população da cidade.

1952-O Município com o auxílio do SESP criou o primeiro Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) do País


ENERGIA ELÉTRICA

1925-Foi construída uma pequena usina elétrica movida a vapor com o objetivo de fornecer energia elétrica ao povoamento.

1940, o abastecimento de energia elétrica foi reestruturado com a construção da Usina Hidrelétrica de Tronqueiras, em Coroaci.


Construção Ponte Rio Bahia 1942~1948


Década 1950 - Praça Serra Lima


Construção Ponte Ilha 1953-1955


"Casa dos Pobres", fundada por Dona Zulmira Pereira da Silva, a "Mãe dos Pobres" de Valadares, na década de 1930. Localizava-se nas esquinas das Ruas Israel Pinheiro com Quintino Bocaiúva(atual galpão da Santana Ferros).


Em 1960 iniciaram-se em novo endereço (que permanece até a presente data) os preparativos para a construção do novo prédio, (onde funcionaria a Fundação), que foi inaugurado em de 30 de janeiro de 1965.


16/10/1971, o céu ganhava mais um "anjo": Dona Zulmira Pereira da Silva, a "Mãe dos Pobres" de Governador Valadares falecia. Nasceu 27/09/1897


Gruta e Santa (Nossa Sra. Lourdes) da Água Mineral.


Década 1950 - Construção da Estação Rodoviária(à direita) e urbanização da Avenida Brasil(à esquerda).


Década 1950 - Piscina do "Figueira Tênis Clube", atual "Praça de Esportes", na Rua Afonso Pena.


Década 1950 - "Cine Teatro Ideal", na Av. Minas Gerais(atual Lojas Americanas).


1956 - Ao centro da foto a Rua Peçanha. A direita, a Rua Belo Horizonte e à esquerda a Av. Minas Gerais. Ao fundo a Ilha dos Araújos praticamente desabitada.


A Valadarense, Maria Aparecida Benz, após ser eleita Miss Minas Gerais, em 1955. A Valadarense, Maria Aparecida Benz(2° da direita para a esquerda), já como Miss Minas Gerais, se une às candidatas eleitas dos outros Estados para disputar o Concurso de Miss Brasil, no Galeão, Rio de Janeiro.


Jornalista Nicolau Netto, então promotor do Concurso de Miss Minas Gerais no Ginásio Coberto da Praça Esportes e a Valadarense Karla Rezende Habib, eleita Miss Minas Gerais 1976 entre 55 candidatas.


NOMES DOS BAIRROS

1956 - A Grã Duquesa, Charlotte Josephine e o Grão Duque, Jean Philip, em Jantar de Gala oferecido pela ocasião de sua visita ao Brasil. O Casal Real de Luxemburgo era sócio-majoritário da Companhia Belgo-Mineira, que, por sua vez era proprietária da Companhia Açucareira Rio Doce. O nome do bairro "Grã Duquesa" é uma homenagem à eles.


N. SRA. DAS GRAÇAS: Chamava-se Bairro do Sapo.

SÃO GERALDO: Chamava-se Bairro do Lixo (A prefeitura despejava o lixo lá).

CARAPINA: fazia parte da Fazenda dos Carapina que moravam perto da Igreja na Av. MG.

MARIA EUGÊNIA: era o nome da esposa ou filha do proprietário que fez o loteamento .

VILA BRETAS: Fazenda do Afonso Bretas Sobrinho.

SIR: Sotero Inácio Ramos

ALTINÓPOLIS: era fazenda administrada pelo Coronel Altino Machado.

ELVAMAR: ELVIRA MARQUES (D.Sinhá) MAE DO JEFINHO HOJE ATUAL DONO DO TRILHAS BAR, que fica localizado bem na frente do Parque Municipal. Onde é o Parque Municipal era o casarão da dona sinhá e a família dela era dona da fazenda que ficava no Elvamar até perto de Derribadinha.

VILA ISA: Imapebra S.A. (Indústria Madereira e Pecuária Do Brasil Sociedade Anônima). Indústria e comércio de madeira, gado, materiais de construção, etc.

ILHA DOS ARAUJOS: pertencia a D. Maria Araújo, que vendeu a família do sr José Serra Lima, depois para Dr Justino, que a transformou em bairro. Nome oficial é Cidade Jardim Nossa Sra. do Carmo.



1946-Primeira loja de automóveis e posto de combustíveis de Governador Valadares, na Rua Belo Horizonte, esquina com Marechal Floriano. Em seguida, foto 1970 e 2019.


1960 - Desfile de Sete de Setembro, na Rua Marechal Floriano. Ao fundo, à direita, destaca-se o galpão da empresa de transporte de cargas "INTERBRASIL".


Cooperativa e Carrocinha de leite. A Cooperativa foi fundada em 1959 em 1964 construiu na Rua 13 de Maio e em 2008 foi vendida. Recuperou o direito de usar a marca Ibituruna e reiniciou a produção dia 01/07/2019 nas instalações na Rio Bahia.


1968 e 1969 - 1ª e 2ª EXPOAGRO nos terrenos do Joquei Clube próximo a fazenda Jother Peres.


1972 - 3ª Expoagro inaugurando o Parque de Exposição.(1970 e 1971 não teve)


Década 1960 e 1975 - Avenida JK. Foto obtida à partir do Viaduto da Rio-Bahia. Em 1970 houve um acidente um caminhão de bois caiu sobre uma carreta cegonha cheia de carros.


1952 - Diante da emergente necessidade de se estabelecer a ordem na região leste de Minas Gerais, em junho de 1952, o governador Juscelino Kubitschek, através do Decreto-Lei 3.810, determinou a transferência do Sexto Batalhão de Polícia Militar, de Belo Horizonte para Governador Valadares. Os 20 oficiais e 300 praças chegaram à cidade na estação ferroviária e, em seguida, se deslocaram em marcha até o bairro Vila Isa, onde se instalaram.


1961 - Veio para o Bairro Lourdes. O Sexto Batalhão foi transferido para a atual sede, após 9 anos de construção da Unidade, que foi feita pelos próprios policiais militares à época.


TG De 1945 até 1977 - Rua 7 Setembro - Atual CEMIG


1979 - Enchente. Ponte da Ilha


1999 - Inauguração do GV Shopping


IFMG - Instituto Federal MG - Implantado em 2009. Em 2012, foi inaugurado o campus localizado na Avenida Minas Gerais, 5353, bairro Ouro Verde.


Parque Natural Municipal, localizado no bairro Elvamar e ao fundo vista parcial de GV.


Rio Doce e Ibituruna


Rio Doce e Bairro São Tarcísio


JORNAL DA ILHA


Bandeira/Brasão de GV


PREFEITOS:

Num Período Nome Eleito/Nomeado
0101/02/1938 - 02/02/1943Moacyr Palleta de Cerqueira LageNomeado
0202/02/1943 - 25/02/1943José Paulo FernandesNomeado
0325/02/1943 - 16/11/1945Raimundo Soares de Albergaria FilhoNomeado
0417/11/1945 - 30/12/1945Joaquim Martins de Assis CostaNomeado
0530/12/1945 - 14/02/1946Salomão BarrosoNomeado
--15/02/1946 - 30/12/1946Raimundo Soares de Albergaria FilhoNomeado
0631/12/1946 - 03/01/1947Bruno ChavesNomeado
0703/01/1947 - 15/04/1947Francisco Esteves NevesNomeado
0815/04/1947 - 15/12/1947Abílio Rodrigues PatoNomeado
0915/12/1947 - 31/01/1951Dilermano Rodrigues de MeloEleito
--31/01/1951 - 31/01/1955Raimundo Soares de Albergaria FilhoEleito
1031/01/1955 - 31/01/1959Ladislau SallesEleito
--31/01/1959 - 31/01/1963Raimundo Soares de Albergaria FilhoEleito
1122/08/1962 - 08/10/1962Seleme Hilel -
1201/02/1963 - 31/01/1967Joaquim Pedro Nascimento -
1331/01/1967 - 31/01/1971Hermírio Gomes da Silva -
1407/08/1967 - 25/09/1967Sebastião Rodrigues da CunhaEleito
1531/01/1971 - 31/01/1973Sebastião Mendes de BarrosEleito
--31/01/1973 - 31/01/1977Hermirio Gomes da SilvaEleito
1631/10/1973 - 30/11/1973Ronald Amaral -
1731/01/1977 - 14/05/1982Raimundo Monteiro de Resende -
1805/01/1982 - 28/01/1982Ronaldo Perim -
1914/05/1982 - 02/02/1983José FernandesEleito
--02/20/1983 - 31/12/1988Ronaldo PerimEleito
2026/03/1986 - 22/04/1986José Bonifácio Mourão -
2107/05/1987 - 02/06/1987Gilson Mota Santos -
--11/09/1987 - 19/10/1987Gilson Mota Santos -
2201/01/1989 - 31/12/1992Rui Moreira de CarvalhoEleito
2301/01/1993 - 31/12/1996Paulo Fernando Soares Oliv.Eleito
--01/10/1997 - 31/12/2000José Bonifácio MourãoEleito
2431/12/1997 - 29/01/1998Edson Gualberto de Souza -
2501/01/2001 - 31/12/2004João Domingos FassarellaEleito
--01/10/2005 - 31/12/2008José Bonifácio MourãoEleito
2601/01/2009 - 31/12/2012Elisa Maria CostaEleita
--01/01/2013 - 31/12/2016Elisa Maria CostaReeleita
2701/01/2017 - 31/12/2020André Luiz Coelho MerloEleito

RESUMO CRONOLÓGICO

1910 - Inauguração da estação de Figueira na Rua Marechal Floriano com Av MG (antes era em Derribadinha).

1910 - Construida antiga Igreja de Santo Antônio.

10/11/1915 - Criada a Primeira Paróquia da Cidade, a de Santo Antônio, quando o lugar era apenas um Distrito chamado Figueira.

1925 - Foi construída uma pequena usina elétrica movida a vapor com o objetivo de fornecer energia elétrica ao povoamento.

1932~35 - Construção nova Paróquia Santo Antônio próximo a antiga.

1938 - Fundação Colégio Ibituruna pelos irmãos Salles.

1940, o abastecimento de energia elétrica foi reestruturado com a construção da Usina Hidrelétrica de Tronqueiras, em Coroaci.

Década 1940 - Construção da Açucareira

1940/41 - Construção Instituto Imaculada Conceição.

1940 - EE Nelson de Sena - Hoje fachada Patrimônio Histórico.

1942 - Fundação da Banda Música LIRA 30 DE JANEIRO

1940~1950 - Construção da BR-116 Rio Bahia

1942-1948 - Construção Ponte Rio Bahia

CAPTAÇÃO E TRATAMENTO DE ÁGUA

1945-Com população de aprox 10.000 hab, foi construida uma captação, armazenamento e distribuição de água sem tratar

1946-Com o apoio do SESP foram construídos filtros. Em 1947 com pequeno tratamento e ampliou o horário de funcionamento para 24 horas.

1949-Entrou em plena operação fornecendo água tratada durante 24 horas por dia à população da cidade.

1952-O Município com o auxílio do SESP criou o primeiro Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) do País

Aprox 1948 - Inaugurada a nova Estação Ferroviária

1950 - Pe. João Verbeek e outros Espiritanos (Pe. Antônio Goolsens e Teodoro Grond) chegaram GV, Paróquia S. Antônio.

1950 - Capela Nossa Senhora das Graças(atual Igreja), na Av. Minas Gerais, no bairro Nossa Senhora das Graças.

1952 - Linha férrea ao longo da Rua São Paulo, no Centro da cidade, ligando a "Nova Estação Ferroviária"(atual) à "Antiga Estação", na Rua Marechal Floriano. Este ramal ferroviário foi utilizado por quase 2 anos até ser desativado em 1954. Foto tirada à partir do atual Quartel do Corpo de Bombeiros.

1952 - Transferência do Sexto Batalhão de Polícia Militar, de Belo Horizonte para Governador Valadares. Os 20 oficiais e 300 praças chegaram à cidade na estação ferroviária e, em seguida, se deslocaram em marcha até o bairro Vila Isa, onde se instalaram.

Década 1950 - Construção da Estação Rodoviária e urbanização da Avenida Brasil

1953-1955 - Construção Ponte Ilha

1956 - Com a criação da Diocese, no final de 1956, os padres espiritanos foram transferidos para a recém-criada Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes. A Matriz de Lourdes foi construída na Rua Paraná e era comandada pelo padre João Verbeek.

02/06/1957 - Governador Valadares recebia com júbilo o seu 1º Bispo, Dom Hermínio Malzone Hugo e a Igreja Matriz de Santo Antônio foi elevada à dignidade de CATEDRAL.

1958 - Criada a Paróquia Nossa Senhora das Graças.

1959 foi construido o grupo que passou a ser o Israel Pinheiro.

1961 - Sexto Batalhão veio para o Bairro Lourdes, após 9 anos de construção da Unidade, que foi feita pelos próprios policiais militares à época.

08/10/1962 - início as obras de construção da "Santa da Ibituruna".

1962 - Criada a Paróquia N. Sra. Aparecida - Ilha

~1965 - Transferencia aeroporto do bairro de Lourdes para Santa Rita.

1966 - Inauguração da nova igreja matriz Lourdes no lugar que era o Campo de Aviação.

1967 - Os Franciscanos Capuchinhos chegaram em Governador Valadares. Estabeleceu-se numa região muito paupérrima onde hoje é o Bairro Santa Rita. Frei Odorico Virga, primeiro frade a pisar aqui, construiu com o povo daquela região uma primeira capela dedicada a santa das causas impossíveis - Santa Rita.

1968 e 1969 - 1ª e 2ª EXPOAGRO nos terrenos do Joquei Clube próximo a fazenda Jother Peres.

1972 - 3ª Expoagro inaugurando o Parque de Exposição.(1970 e 1971 não teve)

1999 - Inauguração do GV Shopping

2009 - IFMG - Implantado o Instituto Federal MG. Em 2012, foi inaugurado o campus localizado na Avenida Minas Gerais, bairro Ouro Verde.